Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2018

Advento, o Cristo que sempre está vindo

Advento nos vem dizer que Cristo é aquele que sempre está vindo. É aquele que não cessa de vir. Não é alguém distante que está para chegar. Que corre mesmo o risco de não chegar. Mas aquele que é uma chegada sempre atual. Não é um fato histórico, limitado entre duas datas. Com um começo. E com um fim. Mas esta chegada de Cristo é uma realidade perene. De alguém, como diz o Apocalipse, que está sempre à porta e bate.
Tempos há em que muito barulho reina em nossa casa, e as pancadas dele não se deixam perceber. Muitos aparelhos sonoros gritam altas vozes e sufocam o suave bater do peregrino que volta sempre. Outras vezes, a quantidade de batidas, vindas de cem mil direções, afoga e confunde a batida daquele que quer ser o único a ser escutado. Uma surdez pessoal, não raro, intercepta estas batidas, tornando-as imperceptíveis.
Por isso, o Advento é um tempo excepcional. Cria - ou tenta criar - uma atmosfera mais serena para que as batidas do Mestre ressoem com mais nitidez. Com mais signif…

Gandalf e o poder da verdade

Gandalf usou seus poderes miraculosos em épocas de grave perigo... "Ele sempre aparece quando as coisas estão tenebrosas." ... No entanto, apesar de todos os seus poderes miraculosos, a influência profética do mago consiste, sobretudo, no domínio da sabedoria. Gandalf impactou os acontecimentos da Terra Média pelo poder de suas palavras. De fato, esse era seu chamado genuíno. De acordo com O Silmarillion - os escritos lendários que fornecem o pano de fundo para O Senhor dos Anéis - Gandalf e os outros magos eram "mensageiros enviados pelos Senhores do Oeste para contestar o poder de Sauron". A palavra mensageiro indica que os magos não confrontam o mal através da força militar, mas com o poder da verdade...

Cada um dos protagonistas de O Senhor dos Anéis tem um personagem que destaca suas verdadeiras qualidades, por contraste. Para Gandalf, o personagem contrastante é Saruman... Eles são "parecido, e ao mesmo tempo diferente", diz Gimli ... Ambos os magos…

Tabita (Dorcas), Lídia e Febe

Todo-poderoso Deus, que moveste à compaixão os corações de tuas amadas servas Dorcas, Lídia, e Febe para manter e suster a tua Igreja através de suas obras de caridade. Concede-nos a mesma vontade de amar a ti. Abre nossos olhos para enxergamos a ti nos pequeninos e fortalece nossas mãos para servirmos a ti no próximo; por amor de teu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor, que vive e reina contigo e o Espírito Santo, um só Deus, agora e sempre. Amém. (Treasury of Daily Prayer)

Para os que sofrem infortúnios e calamidades

Natal, Ano Novo, Epifania e férias na escola ou no trabalho. Tempo de alegria, promessas, expectativas e revigoramento. No entanto, as calamidades, sofrimentos e tragédias coletivas e pessoais nos lembram que ainda vivemos em meio a um vale de lágrimas. Assim também se sucedeu com a Sagrada Família. Em meio à alegria da Anunciação e de uma concepção miraculosa, eles também experimentaram os dissabores da bisbilhotice e desonra, uma fuga apressada, a desventura de refugiados, o martírio das crianças inocentes. Os sofrimentos e tribulações que envolvem o nascimento de Jesus projetam a cruz sobre a manjedoura. Lutero escreveu certa vez: "Assim que a vida cristã ou qualquer outra coisa de Cristo começa, a próxima coisa, a cruz, está perto" (WA 27: 475-76). Mas, graças a Deus, o Menino que celebramos no Natal carrega uma promessa divinal em seu nome. Ele é Emanuel. Deus é conosco. Deus está comigo e com você. Essa promessa persiste, mesmo que o choro se misture ao riso. A promess…